Páginas

O Alkymist está morto*

11 de fevereiro de 2017

Não quero voltar a ter um blog cujos assuntos dariam muito trabalho para escrever, só falar um monte de besteira como sempre faço. Achas que tens o que é preciso para esmagares os meus comentários? CLICA AQUI

Brincadeiras à parte, tenho a impressão de que o mundo deu uma volta completa desde o meu último post no Alkymist — que falava sobre eu querer estudar para passar em um curso concorrido no final do ano. Isso porque tive diversas dificuldades em casa que me fizeram sair correndo pra outro lugar, onde as coisas se tornaram mais confusas ainda e acabei me inscrevendo pra uma universidade particular.

Não tenho nada contra universidades particulares, inclusive sempre quis estudar em uma. Enquanto o sonho de todos é ir pra federal ou estadual, eu queria mesmo era ter que pagar por cada matéria. Sim, talvez eu seja um pouco masoquista, mas enfim. Descobri que a faculdade mais barata no curso que eu queria aqui também era uma das melhores do estado e não pensei duas vezes: vou lá.

Infelizmente não sei dizer quanto tempo vou conseguir ficar, uma vez que a faculdade custa dinheiro e dinheiro custa ganhar (inclusive, esse é o motivo de eu ter voltado pro Blogger, risos). Mas vou tentar ficar lá o máximo de tempo possível, porque em apenas uma semana, já me apaixonei por 90% dos meus professores (no sentido de gostar das aulas, não de ter crush neles, God, no) e sinto que estou, finalmente, fazendo algo que eu realmente quero.

Tenho a impressão de que tudo que conquistei na vida foram coisas que eu fui aceitando por não conseguir algo melhor. E, claro, nós temos mesmo que agarrar as oportunidades que chegam até nós, porém isso não quer dizer que não podemos correr atrás de nossos sonhos. Sim, eu demorei pra descobrir qual era o meu sonho — e a minha mania de sempre duvidar de mim mesma, das minhas capacidades e dos meus desejos não tem ajudado em nada —, mas agora que pareço estar vivendo ele, as dificuldades no meio do caminho não parecem me assustar tanto.

Devo agradecer à querida Shana que me ajudou muito nessa estória toda, tirando minhas dúvidas e me ajudando a planejar melhor como eu faria as coisas. Ela também me ajudou a perceber que eu não sou pouca bosta como sempre achei, e que sou perfeitamente capaz de correr atrás daquilo que quero. Obrigada, minha querida. ♥

Fora isso, não tenho muito mais para falar. Em breve ficarei bem ocupada com textos, trabalhos e as outras tarefas que a vida acadêmica implica e, quem sabe, eu não tenha muito tempo pra vir aqui. Muito provavelmente, a maior parte dos posts será de conteúdo pessoal e não aquilo que um dia eu havia planejado, mas isso não faz do meu blog menos importante.

Espero que compreendam e, caso não, o problema é de vocês.

Até mais.

* Pra quem não sabe, Alkymist era um blog onde eu falaria sobre história, filosofia, psicologia e altas paradas bem bacanas que me interessam e que iria tomar um tempo desgracento da minha vida.

Nenhum comentário

Postar um comentário